Pesquisa

Dramaturgia dos Moleques (2005 a 2015)

          A pesquisa marca a primeira década de busca da Trupe tendo como base todo repertório adquirido pelo ator diante da encantadora e misteriosa passagem da infância e da adolescência. Dos que ainda vivem essa passagem, nos interessa a presença cênica limpa e orgânica, sem grandes afetações e verdades adquiridas. E dos que por ela já passaram, nos interessa o resgate dessa potência limpa e essencial.

          A morte é tema recorrente do teatro. A “Dramaturgia dos Moleques” segue o fluxo da vida em seus primeiros instantes, onde a consciência da morte ainda é algo menos palpável e misterioso. E o que seria adquirir essa consciência? Crescer?

          O teatro é o lugar onde essas energias se convergem e se dosam. Talvez isso seja o que chamamos de jogo. Se a vida nos arma de repertórios para nos distrairmos enquanto a morte não chega, talvez essas sejam as mais potentes “armas”: a infância, a juventude, o adulto e o sábio. Passar por elas é somá-las e não perdê-las. E será com essas armas que resistiremos até que ela chegue.

          Caberá ao humano/artista a busca por suas primeiras essências nas suas primeiras memórias, e depois caberá ao artista se dispor a reverberá-las na construção do acontecimento cênico. 

Colapsos Institucionais (2015 - atualmente)
          Trata-se do desdobramento da pesquisa A Dramaturgia dos Moleques, que resultou na Trilogia Colapsos Institucionais, onde tratamos de temas latentes que pulsam reminiscências de uma sociedade que sequestra, trazendo reflexões que  estimularam os artistas da Trupe a questionar os lugares das instituições dentro dessa sociedade. A trilogia é composta por três espetáculos: “Do Ensaio para o Baile” que estreou em 2017, “Incandescente” (2019) e “Acassiopéia” com estreia prevista para 2023.

         No espetáculo “Do Ensaio para o Baile” (2017) a Escola é a instituição investigada e o jovem é o corpo político/afetivo por onde essa narrativa passa. Nesse espetáculo que estreou em março de 2017, damos continuidade à pesquisa teórica que vem acontecendo desde outubro de 2014. Abordamos uma instituição educacional pública na década de 1990, com o intuito de impulsionar uma discussão sobre as transformações institucionais no sistema educacional do estado de São Paulo nessa época e quais são suas possíveis relações com o atual colapso educacional, mostrado nas recentes ocupações nas escolas estaduais no ano de 2015.

       “Incandescente” (2019) é o segundo espetáculo pertencente à Trilogia Colapsos Institucionais e se debruçou sobre a instituição Hospital. Teve como foco a consolidação do Sistema Único de Saúde, o SUS, nos anos 2000 que, na busca por universalidade, equidade e integralidade, entra em colapso no sucateamento das políticas públicas voltadas à saúde.

     “Acassiopéia” (estreia provável em 2023), sobre as atuais questões das instituições presidiárias.