O Início de um Sonho Azul

01/11/2019

Numa quarta-feira, dia 30 de Outubro, fomos recebidos com café preto, bolachas e bolo de maçã na casa da querida Maira Sera para iniciarmos o processo de montagem do nosso novo espetáculo infantil Clara Cor de um Silêncio Azul. O espetáculo, que esse ano foi contemplado pelo Programa de Ação Cultural (PROAC) na categoria montagem de espetáculo de teatro para o público infantojuvenil em primeiro lugar em todo o Estado, teve sua dramaturgia embrionária feita na Oficina o Real Imaginário, oferecida ao público pelo Teatro de Torneado através do SESC Bom Retiro, no segundo semestre de 2012. Passados oito anos, voltamos a nos debruçar sobre essa singela dramaturgia. De antemão, avisamos que é um mergulho e um enorme passeio pelo universo infantil concebido por Maria Clara Machado, uma da principais dramaturgas brasileiras para a infância, no Teatro de Tablado. Nossa protagonista, Clara, fã do Teatro de Tablado, viverá um sonho repleto de fantasmas, cavalinhos, príncipes e tudo que for possível ser imaginado e brincado. 

 

A partir dos próximos seis meses, estaremos dedicados a esse trabalho de montagem, que renderá uma temporada de 24 apresentações contando em 3 seções com a presença de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Para além disso, também contaremos com uma variedades de outras ações que se dividirão entre ações pedagógicas, ações socioculturais e mais ações artísticas. Teremos debates, oficinas e leituras dramáticas. Basta nos acompanhar para ficar por dentro de tudo. 

 

Então, como sempre, contamos com a força e energia que a presença de todo nosso público é capaz de proporcionar. Serão meses intensamente felizes para nossa Trupe, nos quais procuraremos potencializar aquilo que nos faz tornear a vida com beleza: a simplicidade, que, pra nós, começou num bom café da manhã!

Workshop "Personagens Epidêmicos" abre as portas para o processo criativo do espetáculo "Incandescente"

01/10/2019

Neste mês de outubro, estamos caminhando para a finalização do projeto do Proac 01/2018, que nos permitiu fomento para a criação e realização da temporada de estréia do espetáculo Incandescente. Além das apresentações, ofereceremos uma série de oficinas sobre temáticas e linguagens que permearam o processo de criação do segundo espetáculo da Trilogia Colapsos Institucionais.

A ideia das oficinas é aproximar artistas e público, numa partilha de informação e práticas sobre como as linguagens e as temáticas foram identificadas e processadas na criação individual das personagens da trama. Serão quatro dias, com atividades de quatro horas. No primeiro final de semana (sábado dia 05 e domingo dia 06 de Outubro), das 13h às 17h, o dramaturgo e diretor William Costa Lima trabalhará questões ligadas à relação entre texto e encenação, e os atores Marc Strasser e Mayara Sobral farão jogos ligados à linguagem da Palhaçaria.

As oficinas acontecerão no Sitio Cultural Alsácia, e terão entrada franca. Se quiser se inscrever, envie um email para sitioculturalalsacia@gmail.com, e venha curiá um pouco do nosso processo criativo!

Por quê esta temporada do "Incandescente" pode ser a última

30/08/2019

Embora a temporada do nosso espetáculo esteja acontecendo numa cidade do ABC Paulista, muita gente tem questionado se não apresentaremos nosso espetáculo na cidade de São Paulo. Portanto é importante esse pequeno comunicado esclarecendo que provavelmente o espetáculo Incandescente não cumprirá temporada na cidade de São Paulo. E pedimos para que as pessoas passem a se questionar quando questionam com tanta violência o fato de Ribeirão Pires ser “distante”. Agora vamos ter que argumentar um pouco:

 

Primeiro: Ribeirão Pires não é tão longe para quem vem de São Paulo (dá para vir de trem).

 

Segundo: A nossa proposta é que comecemos realmente a repensar que para além da cidade de São Paulo, a vida cultural de outras cidades existe e precisa ser prestigiada. Portanto, comparecer é sair do comum e se posicionar politicamente em relação ao pensamento cultural. 

 

Terceiro: Desde a criação da nossa sede, o Sítio Cultural Alsácia (em Ribeirão Pires) até a reativação de um teatro público que estava parado (o Teatro Euclides Menato) temos percebido que os rituais de acolhimento têm tornado nossos eventos mais especiais e afetivos. Por isso insistimos que as pessoas venham aqui.

 

Quarto: Desde sempre, seguir com um espetáculo com elencos tão numerosos é sempre algo muito delicado. Já tentamos por diversas vezes esticar o tempo de um espetáculo e isso, para as relações dos envolvidos na obra, não foi nada legal. Portanto pedimos que as pessoas respeitem o tempo das produções e assistam ao espetáculo nos tempos e espaços em que eles são propostos (serão 24 apresentações aqui na cidade de Ribeirão Pires e contaremos com horários alternativos). 

 

No mais, teremos espetáculo até o dia 27 de Outubro e contamos com você (de alma e CORPO, tá?). 

 

Podemos lhe aguardar? 

PS: Cheguem antes para dar um pulo no Mirante Santo Antônio ou na Vila do Doce, ambos ficam do lado do Teatro. Cheguem antes para aproveitarem o nosso Café Vegano com o maravilhoso Alexandre Oshiro. Cheguem mais cedo ainda para aproveitarem a Feira de Artesanato que acontecerá no Parque Pérola da Serra (quase do lado do Teatro). Cheguem mais cedo para retirar ingresso que o bagulho tá BOMBANDO. E no mais, existem lugares incríveis para comer na cidade: Japonês, Vila Mexicana, Canoa Quebrada, Bar da Vila, Trip Art (quem souber de mais dicas nos avise). 

 

Se tem uma coisa que garantimos que a experiência de se mover ao diferente pode ser realmente muito especial e marcante. Portanto, marque presença!

Estreia do espetáculo "Incandescente"em Ribeirão Pires

10/08/2019

A partir do dia 17 de Agosto, a Trupe Teatro de Torneado irá realizar a temporada de estreia do espetáculo Incandescente, segundo espetáculo da Trilogia Colapsos Institucionais. As apresentações serão realizadas no Teatro Municipal Euclides Menato, na cidade de Ribeirão Pires. Para a criação e a realização dessas apresentações, a Trupe foi fomentada pelo o Programa de Ação Cultural (Proac) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, através do edital Proac 01/2018.

 

A Trilogia Colapsos Institucionais é a atual pesquisa estética e dramatúrgica da Trupe, que tem por objetivo investigar a relação das instituições com a modulação dos corpos e dos imaginários. Além de Incandescente, no qual o Hospital é estudado, fazem parte da trilogia os espetáculos Do Ensaio para o Baile (2017), que aborda a Escola, e Acassiopéia (previsão de estreia em 2020), que abordará o Presídio.

Na trama, homens e mulheres, idosos e adoecidos, veem o Clube de Bocha onde passaram grandes momentos de suas vidas se transformar em um complexo hospitalar, no qual muitos deles se tratarão de suas enfermidades. No espetáculo, atores e atrizes realizam um complexo jogo épico-dramático através de uma comédia social que irá lida com humor e crítica com questões relacionadas às políticas de saúde no Brasil.

 

A parceria com a prefeitura de Ribeirão Pires foi fruto de um trabalho de escuta, percepção e proposição que vem sendo trabalhado pela produção da trupe desde a sua instalação na cidade, com a criação do Sítio Cultural Alsácia, em 2015. A efetivação dessa parceria veio através de um Acordo de Cooperação Técnica entre o Sítio Cultural Alsácia e a Prefeitura de Ribeirão Pires para a reativação do Teatro Municipal Euclides Menato, num raro acontecimento entre uma trupe de teatro e o poder público. 

 

Após algum tempo de consolidação do espaço do Sítio como território de fruição e promoção de ações na Cultura e na Educação, a residência artística no Teatro Municipal Euclides Menato, além de promover uma rara temporada de 24 apresentações de um mesmo espetáculo na cidade, marca uma vontade da trupe em ampliar suas ações e promover o já potente turismo cultural na cidade.

 

A temporada acontecerá entre os dias 17 de Agosto e 27 de Outubro, todos os sábados e domingos às 18h, com exceção dos dia 7 de Setembro e 5 de Outubro. Os ingressos poderão ser retirados uma hora antes do espetáculo na bilheteria do Teatro Municipal Euclides Menato, no Complexo Cultural Ayrton Senna, ou podem ocorrer agendamentos de grupos através do contato com a produção da Trupe.

 

Ficha Técnica

 

Direção, Dramaturgia e Cenário: William Costa Lima;

Músicas: William Costa Lima em colaboração com a Trupe;

Direção Técnica: Marina Yohara;

Iluminação: Letícia Carmona, Jefferson Silva e William Costa Lima;

Figurinos: Mariana Acioli;

Caracterização: A Trupe;

Direção Musical e de sonoridades: Suzi Jardim;

Artistas Criadores: Aguida Aguiar, Alexandre Manente Higor Moura, Jefferson Silva, Luiza Grillo, Maira Sera, Marc Strasser, Marina Yohara, Mayara Sobral, Suzi Jardim, Thaís Moura e Thiago Andrade;

Artistas Colaboradores: Mariana Acioli e Victor Luiz;

Operação de Iluminação: Letícia Carmona;

Cenotécnica: Alexandre Manente, Higor Moura, Jefferson Silva, Letícia Carmona e Thiago Andrade;

Arte Gráfica: Victor Bittow;

Ilustrações: Ricardo Garcia;

Fotografias: Andy Cardoso;

Vídeos: Alexandre Bassani e Flávio Bassani;

Orientadores das Oficinas: Andrea Macera (Palhaçaria), Valéria Jouze (Commedia dell’Arte), Marc Strasser (Butoh);

Palestrantes do Ciclo de debates Doenças no imaginário:Maira Sera (Arteterapia), Andrea Macera (Palhaçaria e enfermidades), Marc Strasser (Políticas para saúde e velhice), Coletiva Loka de Efaverenz (HIV);

 

Informações Técnicas

 

            Temporada de estreia do espetáculo Incandescente

            De 17 de Agosto a 27 de Outubro, sábados edomingos, às 18h00

            Retirada se ingressos uma hora antes do espetáculo, na bilheteria, ou reservas pelo Tel: 94794-4669.

            Onde: Teatro Municipal Euclides Menato

            Av: Prefeito Valdírio Prisco 193 – Centro – Ribeirão Pires

Espetáculo “Incandescente” está em sua reta final de produção

14/07/2019

 

Desde começo de Junho, a Trupe está fazendo residência no Teatro Municipal Euclides Menato, para organizar a reabertura do Teatro com a estreia do décimo espetáculo de repertório: Incandescente. Este espetáculo, que teve suas concepções lá no final de 2015, está na sua reta final de produção para a pré-estreia que acontecerá no dia 28 de Julho, às 17h, durante o Festival do Chocolate, uma das principais festas da cidade.

 

O espetáculo, que teve a colaboração de 16 artistas, faz parte da pesquisa estética e dramatúrgica Colapsos Institucionais, na qual refletimos a relação entre as grandes instituições e as mazelas no corpo e espírito do ser humano. Para a artista Marina Yohara: “A cada montagem eu me alimento muito do que trabalhamos durante o processo. Fizemos um ciclo de debates sobre as doenças no imaginário abordando diversas temáticas que afetaram diretamente a construção da dramaturgia e das personagens”. O Ciclo de Debates aconteceu em fevereiro e março e contou com convidado parceiros da Trupe.

 

Sobre a construção de sua personagem, a artista Maira Sera afirma: “Nas pesquisas, as linguagens do Butoh, da Commedia Dell'Arte e da Palhaçaria me ajudaram a compor nuances do corpo dessa mulher. Na voz, estudos de pausas, graves e agudos que criam sua dor, graça e loucura. Um processo divertido, um texto poético, uma cigana apaixonante!”. Também foi a primeira vez que a Trupe imergiu no trabalho cômico. “No dia a dia eu estou sempre fazendo e falando coisas engraçadas, mas quando a graça é séria eu perco o chão. Percebi que não tenho graça, pelo menos não tecnicamente”, revela Marina.

 

A integração entre os elemento de cenotecnia também foram bastante refletidos. “A luz, para o Torneado, tem uma função muito pontual nos espetáculos: ela sempre conta coisas que a narrativa não é capaz de dizer. No Incandescente isso não será diferente. Pra quem gosta dessas questões técnicas, espere uma luz que eu considero como a personagem que narra as mudanças físicas que acontecem no espaço onde a história se passa”. Estamos com a expectativa de como o público irá receber este espetáculo: “Estando inteiro, por mim pode rir, chorar, comentar, dançar, se as pessoas estiverem vivas e presentes... Estou feliz”, finaliza Maira.

torneado e escola atemporal de artes encerram participação em importante projeto do Sesc Santo André

10/05/2019

Quando o SESC Santo André chamou a Trupe Teatro de Torneado para um diálogo de construção do ousado projeto Cenas Centrífugas, foi sinalizado por parte do SESC um interesse em que a Trupe, para além de uma realização artística, propusesse algo que refletisse suas questões com a pedagogia de formação dos artistas. A proposição do SESC coincidiu com um importante momento em que a Trupe vem passando com a constituição e formalização da sua escola profissionalizante de formação de artistas paras as artes cênicas. Por fim, ao invés de levar espetáculos do seu repertório, a Trupe decidiu abrir o processo de criação do primeiro espetáculo da sua estreante Escola Atemporal de Artes: Cultuar, ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha.

Nessa experiência, foi possível ver e sentir para além dos bastidores de criação e produção de um espetáculo, os primeiros passos de formação de um artista das artes cênicas. Para o aprendiz da Escola e integrante do elenco do espetáculo Cultuar, Alexandre Manente: “Foi muito interessante dar esse passo em direção ao público e através de uma série de debates perceber que muitas das nossas ideias e intenções estão alcançando a plateia”.Já para o pedagogo e diretor William Costa Lima:“A importância de se abrir um processo  de criação de um espetáculo no exato momento em que artistas iniciam sua formação, pode trazer para esses futuros profissionais das artes essa dimensão do para quem fazemos. De que no fim, embora as primeiras ideias do teatro tenham como seu ponto de partida os anseios do artista, é sempre no expectador que ela desemboca”. 

 

Através de narrativas de décadas que vão de 1950 até os dias de hoje, Cultuar: ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha, conta a história de uma jornada interior de uma família do estado de Minas Gerais. O espetáculo propõe um passeio pelas memórias desses personagens que, por alguns instantes, tentam modificar o curso de suas vidas e colocar em relevo tudo o que passou desapercebido, sem notarem a força social e histórica que age sobre as rupturas e pequenas ditaduras cotidianas. 

 

As apresentações dos ensaios abertos do espetáculo Cultuar seguem ainda nos dias 14 de maio às 20h e 18 de maio às 18h com entrada franca e estão lotando os 100 lugares do SESC Santo André. Quem quiser garantir lugares é importante chegar com no mínimo uma hora de antecedência para retirar os ingressos. O projeto Cenas Centrífugas vem acontecendo desde o mês de abril e conseguiu misturar três importantes e diferentes coletivos e ações cênicas do estado de São Paulo, e os colocou em diálogo ético e estético num território do ABC Paulista. Trata-se da Trupe Teatro de Torneado, com sede na cidade de Ribeirão Pires e um histórico trabalho em outras regiões metropolitanas de São Paulo, da Coletiva Pássaro com Cabeça de Mulher, de Santo André, e a Cia. Mugunzá, do centro da cidade de São Paulo. 

 

Serviço

Evento: Ensaio aberto do espetáculo Cultuar: ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinha.

Quando: 14 de maio, às 20h, e 18 de maio, às 18h.

Quanto: Entrada Franca (retirada de ingresso uma hora antes).

Onde: SESC Santo André (Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar, Santo André – SP – Tel: 4469-1200)

 

Ficha Técnica do Espetáculo Cultuar: ritos e cânticos em desapercebidas histórias de picuinhas

Direção, Dramaturgia e Coordenação Pedagógica: William Costa Lima;

Assistência de Direção e Coordenação de Iluminação: Marina Yohara;

Produção Executiva e Culturas Corporais: Marc Strasser;

Direção de Comunicação: Thais Moura;

Orientadoras Colaboradoras: Aguida Aguiar e Maira Sera;

Audiovisual: Alexandre Bassani;

Iluminação: Letícia Carmona e Jefferson Silva;

Cenografia e adereços: Victor Luiz;

Figurinos: Alexandre Manente, Carlos Oliveira e Johnnes Kowalski;

Sonoridades e Musicalização: Jefferson Ramalho e Alexandre Manente;

Elenco: Alexandre Manente, Allan Alexandre, Beatriz dos Anjos, Carlos Alves, Dede Andrade, Ellen Cruz, Emerson Macena, Glória Miranda, Hanna Rahman, Isabella Miranda, Jade Valéria, Jefferson Silva, Jefferson Ramalho, Johnnes Kowalski, Júlia Monique, Karine Evelyn, Letícia Carmona, Letícia Veraldo, Lucas Araújo, Pamela Barbosa, Pedro Alegria, Ricardo Garcia, Thalyta Feitosa, Thiago Andrade e Victor Luiz;

Trupe Teatro de Torneado: Aguida Aguiar, Higor Moura, Jefferson Silva, Luiza Grillo, Maira Sera, Marc Strasser, Mariana Acioli, Marina Yohara, Suzi Jardim, Thaís Moura, Thiago Andrade e William Costa Lima.

Torneado lança vídeo sobre a pesquisa de corpo no espetáculo "Incandescente"

26/02/2019

     Pesquisar tem sido a palavra que mais nos perseguiu desde o ano de 2015, quando decidimos que algo não poderia continuar como estava. Precisamos nos transformar. Precisávamos de mudanças. A partir das inquietudes e do envolvimento de outros artistas da Trupe, diferentes do criador e diretor da Trupe, William Costa Lima, outras linguagens foram sendo adquiridas em outras experiências.

     Dentro dessa perspectiva, o artista e profissional de saúde Marc Strasser trouxe para dentro da pesquisa artística sua tese de Doutorado na Área de Saúde da Universidade de São Paulo e Cultura. Isso influenciou muito em nossa trajetória. Para além disso, ele correu atrás de sua formação como artistas, buscando diferentes pesquisa na área de corporeidade. Ele tem realizado oficinas e workshops com diversas profissionais, como Yumiko Yoshioka e Miguel Caramarero (pesquisadores em Butoh e Dança Orgânica que vivem na Alemanha), Ana Medeiros e Hisoshi Nishiyama (pesquisadores em Butoh com contato próximo com o estúdio de dança de Kazuo Ohno), Ana Cristina Colla (grupo Lume, em Campinas). Veja que interessante essa entrevista concedida por ele sobre a relação do Butoh com a pesquisa de corpo do espetáculo “Incandescente”. O vídeo pode ser acessado aqui.

     Fique ligando em nossas atividades. Ainda temos mais um Debate, com Andrea Macera, a Palhaça Mafalda Mafalda, nossa parceira. E um agradecimento especial para nossa equipe de audiovisual, coordenada pelo Alexandre Bassani!

Atividades abertas ao público sobre o processo criativo do espetáculo incandescente  começam em fevereiro!

01/02/2019

     Em 2019, a Trupe Pequeno Teatro de Torneado dá continuidade à sua pesquisa para a trilogia Colapsos Institucionais e, durante esse mês de fevereiro, o ciclo de debates "Doenças no Imaginário" convoca o público a refletir questões relacionadas à Saúde e à Cultura. O ciclo faz parte da série de ações de contrapartidas que servirão de pulso criativo e reflexivo para a criação do segundo espetáculo da nossa trilogia: Incandescente (Parte II: o Hospital), contemplado pelo edital PROAC de Obras inéditas da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. 

        Para o ciclo Doenças no Imaginário foram convidadas importantes profissionais da área da Saúde e da Cultura, contando com nomes como Maira Sera (artista e arte-terapeuta), Flávia Pennachin (psicóloga e educadora), Coletivo Loka de Efaverenz e a palhaça Andrea Macera (Teatro da Mafalda). Com essas convidadas, serão discutidas intersecções entre cultura e saúde que irão influenciar diretamente na nova pesquisa da trupe. Além do ciclo de debates, em abril acontecerão duas apresentações gratuitas do primeiro espetáculo da trilogia "Do Ensaio para o Baile". E, em julho desse ano, a trupe oferecerá gratuitamente uma imersão de quatro dias intitulada Personagens Epidêmicos, onde integrantes da trupe e artistas colaboradores irão compartilhar os caminhos artísticos que a trupe percorreu até alcançar o resultado do espetáculo Incandescente. 

            A temporada do espetáculo Incandescente acontecerá nos meses de julho, agosto e setembro de 2019 no Sítio Cultural Alsácia e terá ingressos a preços populares e agendamento de grupo para instituições. O primeiro espetáculo da trilogia Do Ensaio para o Baile (Parte I: a Escola), cumpriu temporada de estreia no SESC Santo André e teve temporadas de sucesso na FUNARTE SP e no Espaço Parlapatões. Além disso o espetáculo marcou participações no Festival de Teatro de Curitiba e na Virada da Educação da cidade de São Paulo. Acompanhem nossa agenda e fiquem de olho nas inscrições para a Imersão!

Nova imersão do espetáculo "Incandescente" acontece no Sítio Cultural Alsácia

20/11/2018

     Desde outubro, a Trupe está se encontrando para a criação do segundo espetáculo da Trilogia Colapsos Institucionais, “Incandescente”. Nesse primeiro momento, os artistas estão fazendo imersões criativas a partir de workshops oferecidos tanto por artistas da trupe quanto por parceiras. “Todo começo de processo é algo instigante para mim, pois existe um certo desconhecimento, um mistério... Nesse processo, estamos partindo de pontos de pesquisa muito claros, o que é diferente de todos os processo que eu já fiz com a Trupe. E experimentar linguagens é algo fantástico para a criação de personagem. Estou muito animada!”, comenta a figurinista e artistas da Trupe, Mariana Acioli.

       Em novembro, o artista e produtor da Trupe Marc Strasser planejou uma imersão para apresentar um pouco sobre sua aproximação com a Dança Orgânica e com o Butô. “Ainda é um caminho muito longo, comecei a entender minha pesquisa artística muito recentemente. Fiz dois workshops, com a Yumiko Yoshioka e com a Ana Medeiros”, conta ele. “Mas acredito que a necessidade de correr atrás de minha formação como artista em outros locais faz com que consiga contribuir muito mais internamente para a Trupe”. Sobre como essa preparação corporal será utilizada para o processo do Incandescente, o artista Higor Moura comenta: “Olha, honestamente depois de conhecer um pouco do Butoh eu tenho a impressão de que ele está em todo lugar, e acho também que ele irá adentrar a peça em mais de um momento, sobre mais de uma perspectiva. Eu acho que o corpo do Butoh pode ser trabalhado tanto na comicidade quanto no drama. Eu vejo o corpo se movendo a partir de um centro em todos os momentos que tentamos criar e o Butoh será um apontamento mais claro para onde queremos chegar enquanto ser-expressão”.

         Esse processo apresenta também mais um desafio para a Trupe, pois é a primeira vez em que se trabalha a comédia. Todos nós estamos entendendo qual é nossa relação com a comédia. Sobre isso, a artista Suzi Jardim comenta, entre risos “Para mim é muito difícil responder, porque sempre vivi coisas inusitadas. Eu sempre rio de coisas que geralmente as pessoas acham trágicas. Acho que meu riso beira o rabugento. Na arte, trabalho muito com o drama, na vida, é sempre mais comédia. Levo a comicidade como uma forma de sobrevivência, porque se eu levar a minha vida a sério, eu bugo!”.

          Em Dezembro, estão planejados workshops de Commedia Dell’Arte com nossa parceira Valéria Jouze, instrutora de artes pela Prefeitura de Ribeirão Pires, e outra de comicidade, com a querida amiga e parceira Andrea Macera, do Teatro da Mafalda. E também estamos contanto com um olhar carinhoso de nosso parceiro em audiovisual Alexandre Bassani, que está produzindo um documentário sobre este processo de criação. Fiquem atentos que muita coisa linda está por vir!

 

Casa maria josé de carvalho recebe dois espetáculo de nosso repertório!

26/07/2018

          Nos primeiros três finais de semana de Agosto, estaremos ocupando novamente um espaço que foi fundamental para construirmos um dos espetáculos mais emblemáticos de nossa caminhada. Na Casa de Teatro Maria José de Carvalho, atual sede da Cia. de Teatro do Heliópolis realizamos a etapa final de criação do nosso espetáculo Peter em Fúria, no ano de 2013. Dela para cá, retornamos mais algumas vezes para esta casa, sempre a convite da Cia. de Teatro do Heliópolis, uma querida parceira nossa de caminhada. Dessa vez, levaremos duas montagens que falam sobre educação.

O espetáculo “Primavera” será apresentado nos dias 4, 5, 11 e 12, às 19h. Com exceção de um ator que já é integrante da Trupe, todos e todas artistas são aprendizes da Escola Atemporal de Artes. Através da releitura do clássico "O Despertar da Primavera", de Frank Wedekind, são apresentados os despertares da adolescência em uma escola interna. Já no último final de semana será a vez do espetáculo “Do Ensaio para o Baile”, que será apresentado nos dias 18 e 19 às 20h. Esse espetáculo aborda as mudanças do sistema educacional paulista nos anos 90 e refletimos sobre o resultados dessas mudanças no processo atual. Não percam!

em junho, apresentaremos o espetáculo "Do ensaio para o Baile" em, Sorocaba!

 22/05/2018

          Esse mês de junho está repleto de atividades da nossa Trupe! Depois do início do processo do novo espetáculo da Trupe, "Incandescente", também estamos preparando a volta do espetáculo "Celofane", com elenco renovado, e estudando uma possível nova encenação do espetáculo "O Girador"! Além disso, faremos uma pequena Mostra de Repertório em nossa sede, o Sítio Cultural Alsácia, com apresentações dos espetáculos "Palpitação",  "Primavera" e  "Do Ensaio para o Baile". Fique de olho em nossa agenda!         

          Para terminar o semestre, no dia 30 de Junho estaremos em Sorocaba apresentando o espetáculo "Do Ensaio para o Baile". Essas apresentações fora da região de São Paulo são sempre muito enriquecedoras e prazeirosas! E queremos apresentar com casa cheia no SESC Sorocaba! Então, se você mora ou conhece dessa região, nos ajude a divulgar essa apresentação única! E também venha conhecer nossa sede, assistindo os outros espetáculos da Trupe, e aproveite para tomar um café, comer um bolo de chocolate ou conhecer nossas trilhas!

décimo espetáculo da trupe começa a ser discutido!

21/05/2018

       Em maio, nossa Trupe começou a discutir os novos rumos da pesquisa "Colapsos Institucionais". Depois do espetáculo Do Ensaio para o Baile, que discutiu as mudanças no sistema educacional de São Paulo na década de 1990, nossa trupe volta os olhos para o Hospital, as políticas de saúde e o Sistema Único de Saúde. "Incandescente" será o décimo espetáculo da nossa trupe, o segundo da pesquisa "Colapsos Institucionais", e está sendo construído por muitas mão com muito carinho.

          Nosso processo filosófico e social começou há algum tempo, através de diversas reflexões sobre os problemas que saúde contemporâneos e nossas próprias experiências. As discussões tem se enveredado para três temas principais: a infecção por HIV, a luta antimanicomial e a epidemia de cancer. Também estamos iniciando uma pesquisa sobre as "Doenças no Imaginário", que pode se converter, inclusive, em um tema de trabalho de pós-doutorado do integrante da Trupe Marc Strasser, farmacêutico.

          As referências estéticas estão nos levando para o estudo das máscaras da Comedia Dell'Arte, a comicidade e o teatro físico inspirado em Butoh. Como inspirações sonoras, o sertanejo de raiz, com a dupla Leo Canhoto e Robertinho, tem nos levado a pensar sobre Vida e Morte, coro de Homens, crianças, clube de Bocha e velhos buscando formas de se manterem sãos mesmo quando a doença consumiu seus sonhos. Vai ser lindo! 

"Do ensaio para o baile" foi para curitiba!!!

11/04/2018

            Nos dias 6, 7 e 8 do mês de abril, nossa Trupe caminhou em mais uma jornada política e de resistência cultural, viajando para o Paraná onde apresentamos o espetáculo “Do Ensaio Para o Baile”.  Foi uma viagem que dependia de uma vaquinha online, e mesmo sem os recursos necessários, permanecemos fortes e conseguimos participar da mostra FRINGE. E o mais interessante foi a recepção calorosa do público, composto por jovens curitibanos e professores. E no último encontro os atores fecharam com um cortejo antes da apresentação, chamando o público para ver o espetáculo.

          Como relatou uma espectadora em nosso "Caderno de Sensações":  “Vim aqui para agradecer esse grupo de jovens!  Sou professora da rede pública em Curitiba. Com esse anúncio não preciso nem dizer o que tenho vivenciado nos últimos anos. O sucateamento da educação junto com o coro da ‘república de Curitiba’ … é triste! É sofrido! Mas os sujeitos com quem trabalhamos é quem nos move: nossos alunos! Cada cena, por vocês, perfeitamente trazida e cantada, me fez refletir sobre nossos alunos! Cada qual com sua vida, seus medos , seus sonhos, seu passado presente e futuro! Me peguei chorando várias vezes  durante a peça. Enfim… obrigada por me fazerem pensar tanto em ser uma pessoa melhor.”

              Do Ensaio para o Baile aborda uma instituição educacional pública na década de 1990, com o intuito de impulsionar uma discussão sobre as transformações institucionais no sistema educacional do estado de São Paulo nessa época e suas possíveis relações com o atual colapso educacional, mostrado nas recentes ocupações nas escolas estaduais no ano de 2015. Cenas fragmentadas de um cotidiano jovem anunciam o sentimento de expectativa pelo último momento de relação desses jovens com a instituição escola.

          No momento em que o Brasil se encontra, com uma situação política devastadora em todos os sentidos, até mesmo com uma possibilidade dos direitos dos artistas em relação ao DRT (registro profissional de atrizes e atores) serem anulados , derrubando um direito conquistado há mais de 5 décadas, o espetáculo conversa, mesmo que de maneira indireta, com essa atual situação. “É simbólico sim. Apresentar um espetáculo sobre acesso à educação, sobre cotas, sobre homossexualidade e sobre o abismo social que o Brasil vivia na década de 90, e que persiste até hoje. Apresentar numa Curitiba onde um dos presidentes que mais fez pelas minorias está sendo preso e julgado com uma rapidez impressionante e exclusiva.” declara Marc Strasser produtor e integrante do grupo. 

        E é assim, tornando o teatro um espaço público de reflexão do humano, que nossa pesquisa "Colapsos Institucionais" segue investigando o lugar das instituições na contemporaneidade e conseguimos existir, resistir e permanecer.

nossa Trupe segue em mais uma parceria com o Espaço Parlapatões, trazendo o espetáculo Palpitação em abril

01/04/2018

          Desde 2014, nossa Trupe mantém uma relação de parceria e acolhimento com o Espaço Parlapatões, localizado na Praça Roosevelt, antigo reduto de artistas da cidade de São Paulo. O espaço já recebeu temporadas de sete dos nove espetáculos da Trupe: “Girador”, “Menina de Louça”, “ Dias de Campo Belo”, “Peter em Fúria”, “Celofane”, “Do Ensaio para o Baile” e “Palpitação”. Reafirmando essa parceira, no mês de Abril, o espetáculo “Palpitação” volta com uma temporada, todas as terças e quartas-feiras no Espaço, às 21h.

          “Palpitação” foi concebido através de uma encenação e jogo de iluminação simples, deixando o verdadeiro espetáculo para a partitura corporal e para o jogo cênico entre os atores. Livremente inspirado no romance “As Cidades Invisíveis”, de Ítalo Calvino, o texto partiu das inquietações do dramaturgo, diretor e, nesse trabalho também ator, William Costa Lima, relacionadas à modernidade líquida em nossa atual sociedade.

Palpitação é convidado para apresentar em escola rural do interior de são Paulo pelo projeto curto-circuito 2018

28/03/2018

            O projeto Curto Circuito 2018 é uma ação coletiva organizada pelo Grupo Xingó. Foram convidados diversos grupos de Teatro, Dança e Circo para se apresentarem nos dias 31 de Março e 1 de Abril em assentamentos e escolas rurais de cidades do Estado de São Paulo, com toda a programação gratuita.

            O primeiro contato de nossa Trupe com o Grupo Xingó aconteceu em 2016, quando a arte-terapeuta Erika Moura foi convidada para realizar trabalhos desconstrução corporal dos artistas da Trupe para os espetáculos “Palpitação” e “Do Ensaio Para o Baile”. Desde então, o Pequeno Teatro de Torneado vem se aproximando das atividades e ações do Grupo Xingó.  Nesse ano, como uma parceria efetiva entre os dois coletivos, a Trupe foi convidada a participar do Projeto Curto Circuito 2018, apresentando o espetáculo “Palpitação” em uma escola rural do município de Promissão, no interior de São Paulo. 

        O  espetáculo conta, através de décadas de uma relação entre uma prostituta e um marinheiro, a transformação de um vilarejo em uma cidade. O abandono da pesca pela industrialização do vilarejo em uma cidade de processamento de arroz traz um questionamento sobre a expansão dos territórios e a influência dos processos de modernização diante da natureza e suas influências nos lugares intuitivos e afetivos do homem contemporâneo. 

espetáculo do ensaio para o baile concorre ao prêmio aplauso brasil

27/03/2018

     O espetáculo "Do Ensaio para o Baile" está concorrendo na categoria Melhor Espetáculo para o Público Infantil e Jovem do Prêmio Aplauso Brasil. Foram quase uma centena de espetáculos assistidos pelos organizadores do Prêmio. A votação para decidir os ganhadores conta com uma pontuação popular e está aberta para votação até o dia 25 de Abril. Basta fazer um pequeno cadastro gratuito no site para poder votar.

      O Aplauso Brasil é um site especializado em Artes Cênicas, contanto com uma diversidade de matérias, resenhas, críticas e outras produções, visando fomentar discussões sobre o fazer artístico no Brasil e mais especificamente, na cidade de São Paulo. Um dos colaboradores do site, Fernando Pivotto, fez uma crítica sobre o espetáculo durante sua segunda temporada em 2017, apontando que "o texto e a direção, ambos assinados por William Costa Lima, com contribuição do elenco, sabem manter seu recorte preciso" e que "o Torneado tem a seu favor o fato de ter produzido uma peça que se diferencia da média por sua estética". 

          Agora é a sua vez. Para votar no espetáculo "Do Ensaio para o Baile", acesse o link abaixo, cadastre seu email e nos ajude a divulgar essa votação pelas redes sociais!

https://aplausobrasil.com.br/final-no-vi-premio-aplauso-brasil-voce-escolhe-o-vencedor-popular/

ESPETÁCULO PALPITAÇÃO NO SÍTIO CULTURAL ALSÁCIA

23/02/2018

          Após temporadas de sucesso em 2016 no Espaço Parlapatões, na FUNARTE e uma participação dentro da Mostra de Teatro de Ribeirão Pires, o espetáculo “Palpitação” dá o pontapé inicial para o mês de março, que vem com muito trabalho, para a Trupe Pequeno Teatro de Torneado. Serão duas novas apresentações logo nos primeiros dias do mês.

       A primeira apresentação acontecerá no dia 3 de março, sábado, às 19h, integrando a programação do Sítio Cultural Alsácia. Dentro de uma perspectiva de teatro ao céu aberto e muito contato com a natureza, o espetáculo volta ao lugar onde ocorreu todo seu processo de criação para uma apresentação única, a primeira do ano.

          Exatamente uma semana depois, “Palpitação” estará nos palcos interioranos de INDAIATUBA-SP, na sede do Grupo de Teatro Estrada. Essa apresentação faz parte das novas pretensões da Trupe, que planeja uma boa circulação pelo interior paulista com seu oitavo espetáculo.

A Trupe Pequeno Teatro de Torneado prepara reestreia do espetáculo "do ensaio para o baile".

22/02/2018

         Após a indicação ao Prêmio Aplauso Brasil na categoria Teatro para Infância e Juventude, o espetáculo “Do Ensaio para o Baile” da Trupe Pequeno Teatro de Torneado prepara-se para trilhar sua trajetória em 2018. O Espetáculo estreou em março de 2017 no SESC Santo André, cumprindo temporadas de sucesso na FUNARTE e no Espaço Parlapatões.

        No momento o espetáculo encontra-se em revisão. Além de readequações técnicas, a atriz e fundadora da Trupe Thais Moura, que está grávida, será substituída pela jovem atriz Thalyta Feitosa. Thalyta, que está em formação na Escola Atemporal de Artes, atuou no espetáculo Juventudxs e na própria Trupe atua no espetáculo “Peter em Fúria”. Sobre a expectativa de entrar no elenco de "Do Ensaio para o Baile", a jovem atriz afirma: “O Baile é o meu espetáculo favorito da Trupe. Sempre que assisti, a energia foi diferente. É nítido que é um espetáculo de resistência. E essa oportunidade me deixou mega empolgada e é muito novo né. Então é isso. Sem pensar muito, mas definindo: muita empolgação e crença!".

          O espetáculo irá cumprir temporada no Sítio Cultural Alsácia em Ribeirão Pires nos dias 1, 8, 15, 22 e 29 de Abril. Para reservar seu ingresso, entre em contato através do telefone (11) 94794-4669, ou faça a compra on-line no Armazém do Sítio Cultural Alsácia.

Pesquisar tem sido a palavra que mais nos perseguiu desde o ano de 2015, quando decidimos que algo não poderia continuar como estava. Precisamos nos transformar. Precisávamos de mudanças. A partir das inquietudes e do envolvimento de outros artistas da Trupe, diferentes do criador e diretor da Trupe, William Costa Lima, outras linguagens foram sendo adquiridas em outras experiências.

Dentro dessa perspectiva, o artista e profissional de saúde Marc Strasser trouxe para dentro da pesquisa artística sua tese de Doutorado na Área de Saúde da Universidade de São Paulo e Cultura. Isso influenciou muito em nossa trajetória. Para além disso, ele correu atrás de sua formação como artistas, buscando diferentes pesquisa na área de corporeidade. Ele tem realizado oficinas e workshops com diversas profissionais, como Yumiko Yoshioka e Miguel Caramarero (pesquisadores em Butoh e Dança Orgânica que vivem na Alemanha), Ana Medeiros e Hisoshi Nishiyama (pesquisadores em Butoh com contato próximo com o estúdio de dança de Kazuo Ohno), Ana Cristina Colla (grupo Lume, em Campinas).  Veja que interessante essa entrevista concedida por ele sobre a relação do Butoh com a pesquisa de corpo do espetáculo “Incandescente”. Fique ligando em nossas atividades. Ainda temos mais um Debate, com Andrea Macera, a Palhaça Mafalda Mafalda, nossa parceira.

E um agradecimento especial para nossa equipe de audiovisual, coordenada pelo Alexandre Bassani!

Numa quarta-feira, dia 30 de Outubro, fomos recebidos com café preto, bolachas e bolo de maçã pela querida Maira Sera para iniciarmos o processo de montagem do nosso novo espetáculo infantil “Clara Cor de um Silêncio Azul”. O espetáculo, que esse ano foi contemplado pelo Programa de Ação Cultural (PROAC) na categoria montagem de espetáculo de teatro para o público infantojuvenil em primeiro lugar em todo Estado, teve sua dramaturgia embrionária feita na Oficina o Real Imaginário, oferecida ao público pelo Teatro de Torneado através do SESC Bom Retiro, no segundo semestre de 2012. Passados oito anos, voltamos a nos debruçar sobre essa singela dramaturgia. De antemão, avisamos que é um mergulho e um enorme passeio pelo universo infantil concebido por Maria Clara Machado, uma da principais dramaturgas brasileiras para a infância, no Teatro de Tablado. Nossa protagonista, Clara, fã do Teatro de Tablado, viverá um sonho repleto de fantasmas, cavalinhos, príncipes e tudo que for possível ser imaginado e brincado. 

 

A partir dos próximos seis meses, estaremos dedicados a esse trabalho de montagem, que renderá uma temporada de 24 apresentações contando em 3 seções com a presença de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Para além disso, também contaremos com uma variedades de outras ações que se dividirão entre ações pedagógicas, ações socioculturais e mais ações artísticas. Teremos debates, oficinas e leituras dramáticas. Basta nos acompanhar para ficar por dentro de tudo. 

 

Então, como sempre, contamos com a força e energia que a presença de todo nosso público é capaz de proporcionar. Serão meses intensamente felizes para nossa Trupe, nos quais procuraremos potencializar aquilo que nos faz tornear a vida com beleza: a simplicidade, que, pra nós, começou num bom café da manhã.

Copyright © 2019 Sítio Cultural Alsacia Todos os direitos reservados.